13.4.05

Estação de S. Bento


E como boa tripeira não podia deixar de vos mostrar a beleza que é o átrio da Estação de S. Bento, no Porto , já que deve ser desconhecida de alguns, visto que agora a maior parte das viagens da linha do norte termina em Campanhã.

como curiosidade eis o que consegui descobrir:

Aspecto geral do imponente vestíbulo da estação de S. Bento, no Porto, sendo visíveis alguns dos magníficos painéis que, tendo sido concebidos por Jorge Colaço em 1905, só vieram a ser pintados na Fábrica de Sacavém em 1922.

Foi daqui que várias vezes parti para aqui

8 comentários:

madalena disse...

Estive lá no sábado. É realmemte lindíssima. A própria gare nos remete para um tempo que já não é. Sobretudo para quem está habituado à Gare do Oriente.
Brijinho, Theo

Werewolf disse...

Parabéns, excelente post, há que divulgar o que temos de belo e a Estação de S. Bento é um exemplo perfeito.
Noutras ocasiões e por motivos vários, o belo deu origem ao absurdo, é o caso da destruição do Palácio de Cristal e a construção do Pavilhão dos Desportos (ao qual me recuso a chamar-lhe palácio de cristal). Isto é só uma pequena provocação para te levar a escrever um artigo sobre o assunto.

Anónimo disse...

Excelente, th, excelente. Tb aí, vindo de Santa Apolónia, mudava de combóio para ir até ao Pinhão. Mas, como se reconhece, precisaram de Sacavém para fabricarem os painéis decorativos... Não fosse o apoio do Sul e a belíssima Estação só tinha quatro paredes caiadas. É isso, isto é pequenino e precisamos sempre uns dos outros. E só não mando tb um "brijinho" à moda da Madalena porque não sei como é que isso se dá. Sai um abraço à duriense. João Tunes

Antonio San disse...

Que lindo é este átrio de que já não me lembrava.
Vai continuando a mimar-nos com estas delícias do Porto.
Um beijinho.

Werewolf disse...

Ainda a propósito de S. Bento. Quando era miúdo morava para a zona de S. Roque e sempre que vinha à baixa utilizava indiscriminadamente o eléctrico ou o comboio. Lembro-me que em S. bento existia uma miniatura maravilhosamente perfeita de uma máquina a carvão, não teria mais de um metro de comprimento. Sempre que por lá passava, dava cabo do juízo aos meus pais ou aos meus irmãos (todos bastante mais velhos do que eu) para porem uma moedinha e ver o comboio a funcionar, até deitava fumo. Ficava completamente colado ao vidro a admirar todo aquele mecanismo maravilhoso em funcionamento.
Entretanto esse célebre comboio desapareceu da estação, não sei se já lá voltou, prometo que um destes dias passo por lá para verificar, mas penso que de facto nunca mais regressou á sua redoma de vidro em S. Bento.
Alguém se lembra, ou sabe por onde anda?

Anónimo disse...

Lindíssima, esta estação que tantas vezes já me entregou a alegria de chegar ao Porto! _ mas, quando fui fazer o Douro, parti da Campanhã... ´bom 'post', theo. Dá-nos mais e mais ,assim!! _ beijo, IO.

Werewolf disse...

Desculpa Io, mas é Estação de Campanhã, não da Campanhã. Bjs.

Anónimo disse...

Glups!, Estação DE Campanhã!_ um beijo, Werewolf, IO.