9.11.04

Sem Compensação

Estavam prontos para sair, os miúdos resmungavam por cada um querer ir sentado , no carro, do lado da janela donde se via o mar.
Ela abraçou o marido e pediu-lhe ajuda...ajuda para esquecer o homem por quem se tinha apaixonado. Ele afastou-a, friamente, e disse :
só tu te podes ajudar!
Durante o almoço, à beira rio,e por que se falou na compra de uma mota, ela prometeu contribuir e foi quando o marido disse " é para me compensares? " ao que ela retorquiu: "nada do que eu possa fazer te pode restituir o dia de ontem". foi então que as lágrimas rolaram e se sentiu mais só...

3 comentários:

Yurei disse...

uhm... surpreendente! Era este tipo de coisas que tinhas para blogar? Quero mais, aguardo reverentemente.
Yurei-fã

Anónimo disse...

Sombrio!Dramático!!
E depois, o que é que aconteceu?
Podemos continuar?

Anónimo disse...

Todas as mensagens sao deliciosas como chocolate, mas esta (em especial) comoveu a xixarrabelha