21.6.05

1º Dia

Vou deixar aqui cada dia as fotos possíveis, as emoções ficarão para mais tarde.
a viagem 2 007
A estação de metro de 24 de Agosto, perto de...
a viagem 2 019
A casa onde nasci, em ruinas...
a viagem 2 032
O almoço no Mercado do Bolhão, já engalanado para os festejos de S. João
a viagem 2 040
Estação de S. Bento.
Aqui chega-se e parte-se...

4 comentários:

Leonoretta disse...

olá Theo.
o teu blog surpreende-me pela singeleza da palavra directa, mas nem por isso menos sensível.

beijinho da leonor

Isabel-F. disse...

Oi Theo...

Acreditas que desconhecia este teu sítio???
Gostei muito mesmo....
Belas fotos... estas...

Bjs para ti

Mocho Falante disse...

Tenho curisidade de qual será a sensãção de ver a casa onde nascemos em ruinas...

O que vai vencendo a saudade dos belos tempos ou a tristeza de que algo que nos pertence termina os seus dias???

Werewolf disse...

Th, se não me engano e penso não estar a cometer nenhuma inconfidência, essa casa onde nasceste fica no Bonfim, ora se é assim o escritório onde o meu pai trabalhava ficava um pouco mais acima mas do mesmo lado da rua. Sem o saberes trouxeste-me mais uma vez recordações de infância e revi na minha memória as imagens e os cheiros daquele enorme escritório, de madeiras lindas com um cofre imenso, uma prensa com cujas bolas pesadíssimas da alavanca brincava nos corredores como quem joga berlinde com bolas gigantes, as máquinas de escrever perfeitamente oleadas e com um cheiro muito característico, gostava particularmente de uma, com costumava brincar porque tinha a particularidade de ficar escondida debaixo da secretária e quando era precisa, o tampo deslizava e a máquina em cima da secretária, ainda hoje guardo esta máquina, perfeitamente oleada, mas infelizmente fora dos olhares, porque não tenho espaço em casa, e também não tenho a dita secretária das minhas delícias.

Obrigado Th pelo avivar da memória