11.2.06

O Acidente


avião da Força Aérea Uruguaia que levava um grupo de jovens para uma partida de rugby no Chile caiu na Cordilheira dos Andes em 13 de outubro de 1972. Dos 45 passageiros, 12 morreram no momento da colisão. Com o passar dos dias, outros passageiros não agüentaram as conseqüências dos ferimentos sofridos, das baixas temperaturas e de uma avalanche de neve que desabou sobre o aparelho 16 dias após o acidente e acabaram morrendo.Com o encerramento das buscas, os sobreviventes tiveram que se organizar para continuarem lutando pela vida. O avião foi adaptado para abrigá-los durante a noite, mas o maior problema era a falta de alimentação. Para não morrer de fome, o grupo teve que se alimentar da carne dos companheiros mortos, a experiência mais chocante para eles. No dia do resgate, apenas 16 deles ainda estavam vivos.Para mais informações sobre esta palestra, entre em contato com a Palestrarte - (11) 5052-8043/ 7396 info@palestrarte.com.br


Foi depois de ver um documentário sobre o desastre, com os sobreviventes que, ao vê-los, se me colocou a questão: que faria eu numa situação semelhante? Quais são os nossos limites? O que nos pode levar a ultrapassa-los tornando-nos covardes ou heróis?
Em situações limite seríamos capazes de matar, cometer heroicidades ou actos canibalescos?
A pergunta fica no ar…eu não tenho respostas…

1 comentário:

dakidali disse...

Um filme , fabuloso e arrepiante, que já vi várias vezez. Baseado em factos verídicos. O filme contém comentários com alguns sobreviventes. O ser humano é muito complexo. É capaz do melhor e o pior.