5.2.06

A Meu Pai


Meu pai* era bombeiro, bombeiro voluntário.
Quando fazia piquete eu e o meu irmão disputávamos o lado dele na cama da minha mãe.
Lembro-me que era charmoso e era eu que lhe polia as medalhas e aprumava a farda, o bivaque sempre bem dobrado pelos vincos, o capacete reluzente.
Quando voltava contava-nos as histórias da noite, o gato que se empoleirou numa árvore, o bebé que não esperou para chegar à maternidade e nasceu na ambulância, até aquele desastre em que dois dos seus companheiros morreram num desastre do pronto-socorro. Também ele ficou muito queimado num acidente com terebintina, creio, que se encontrava num incêndio a que acorreu. Fomos vê-lo ao hospital onde entramos sem entraves apesar de nem sequer ser hora de visita, eu e meu irmão, dois miúdos afoitos e aflitos que ninguém ousou questionar.
Faria hoje, dia 5 de Fevereiro, 98 anos...vi-o pela última vez faz hoje 22 anos, embora semi-inconsciente, ainda me sorriu.
Recordo-o como um pai ausente, dedicando os seus tempos livres ao seu voluntariado, à Corporação dos Bombeiros Voluntários Portuenses, onde era Comandante à data da sua morte em 2 de Março de 1984.
Separou-se de minha mãe numa noite de Natal, para seguir o seu coração e passamos a vê-lo cada vez menos e cada vez mais distante. Mas deixou marcas, a sua sensibilidade, a sua humanidade, a sua dedicação por uma causa.
No entanto tenho saudades do Pai que não cheguei a ter...e do que tive nos raros momentos de nós...

*na foto com um dos vários trofeus que ganhou no desempenho como bombeiro

9 comentários:

Carlos Gil disse...

Bonita homenagem. Um beijo, Theo.

Mocho Falante disse...

aqui está uma homenagem de se tirar o chapeu...

Lá fiquei com a lagrimita no olho..mas já passa

beijocas querida Theo

Rui disse...

:)

IO disse...

Este belo homem usava a farda que mais respeito, th - um grande beijo para ti!!, IO.

Leonoretta disse...

entao foi ao teu pai que foste buscar esse teu ar bonito.

gostei do texto como sempr.

beijinhos da leonoreta

Carlos disse...

Th,
um abraço solidário, pelo texto, e obrigado pela dica do Passo a Passo.

Caracolinha disse...

Minha muito querida theo ... estas são as palavras de quem sabe falar de afectos e de quem os sabe integrar e transformar em algo que vale a pena recordar e partilhar ...

Fiquei emocionada, muito emocionada, e de olho a brilhar.

Amanhã faz 12 anos que o meu pai morreu e comigo ficarão sempre as recordações das coisas boas.

Beijoquinha minha linda, encaracolada em amizade :))))

Tareca disse...

THEO
Linda tua homenagem.
Que homem bonito era ele, e que fruta onita ele fez crecer
Jinhos

Madalena disse...

Lindo pai e linda homenagem. Um beijinho.
Há pais tão especiais.