12.2.06

Gripe


Há dois anos que não ia à cama com gripe, desta vez não escapei.
Foram só dois dias, que não gosto de faltar aos meus compromissos.
Com antigripais e agasalhos consegui melhorar.
Lembrei-me então como era no antigamente, quando eu era miúda, que nessa altura costumava ter muitas infecções de garganta.
Minha mãe tratava-me com gargarejos de limão com açúcar e emplastros de papas de linhaça com mostarda no peito e costas. Gostava do cheiro daquilo, mas o mesmo não acontecia com a ardência que a papa provocava.
O certo é que a coisa resultava.
Se por acaso sangrava do nariz, o que era frequente, colocavam-me frente a um alguidar com água e vinagre com que fazia inalações para estancar o sangue.
Sobretudo não saía da cama senão ao fim de uma semana e apenas por um espaço pequeno de tempo, à tarde.
Naquele tempo não conhecia a palavra stress…

7 comentários:

Tareca disse...

MINHA QUERIDA THEO

"Parabéns para vc, nesta data querida, muitas felicidades , muitos anos de vida"
Que este dia se repita ianda por muitos anos, com essa doçura, que é tão tua, um beijo forte e já agora , saúde, te cuida, ehehehe gosto de ti, jinhos e um xi

dakidali disse...

Pois quando eu era mais nova a minha Mãe tratava-nos das gripes e dores de garganta com pachos de algodão embebido em alcool e atava-nos ao pescoço. Ele há lá coisas mais estranhas. O que é certo é que resultava. E o meu Pai era médico...
Beijinhos
Teresa

IO disse...

E para a tosse, charope de limão e cenoura. PARABÉNS X 73, BEIJO, IO.

Madalena disse...

Olha Théo eu vim cá falar de coisas muito mais sérias do que a gripe... Vim dar-te os parabéns!!!!
Fazer anos no mesmo dia do Agostinho da Silva, para além de coincid~encia é bom gosto de ambos os lados... eu acho. Mil beijos. da gripe depois falamos. Com medicação, ela via-se embra em sete dias; Sem medicação, leva uma semana... Diz um amigo meu que trata de plantas!!!

Mocho Falante disse...

PARABENS QUERIDA THEO hoje é que era lolololololol

muitas beijocas

Carlos Gil disse...

pois eu lembro-me é da pomada Vicky que me spalhavam no peito, além de ter uma mais vaga acerca de haverem inalações com ela diluída em água. Mas aí posso estar a fazer confusão, já não sei. Mais modernamente aprendi e fiz culto ao copo de ponche a ferver: mata tudo o que exista, microscópico ou não. E arrebita!
Ok, ok. Se fizeres estes trata,mentos todos ficas imaunizada até para o pé d'atleta eheheheh

Vã, 'pitinha', toma lá setenbta e três beijos, eis a grande alegria: serem tantos e, aniversário obligue, n~ºao te poderes esquivar cá para prazer do je! lol

Manuel Palhares disse...

Menina Theo,

Hoje começo a minha actividade de blogueiro que responde às questões colocadas pelos
proprietários de outros blogs. Como o seu, alfabeticamente, é o primeiro na seleccção de
blogs que tenho no meu dito cujo, é a si que respondo em primeiro lugar.
Também já a li com outro nick mas agora não me lembro qual era.
Espero que a gripe não a tenha deixado com aquele aspecto da
bruxinha que aparece na gravura do seu blog e que já esteja bastante melhor dessa incomodativa gripe.
Quanto a mezinhas populares e caseiras, aqui deixo a minha.
Um copo de leite muito quente com uma dose generosa de água castanha da Escócia, duas aspirinas, os pés dentro de uma bacia com água a fumegar e tapar-se com um cobertor.
Respeitosos cumprimentos,

BeiraMeuAmor