16.1.05

Os baptizados!

Às vezes ao quererem ser "preciosos" os agentes caiem no ridículo ou compõem uma peça virada para o cómico e a farsa tem lugar de destaque na representação, ora vejam:
Meu marido (que ele pela Igreja continua a ser meu marido...) depois de nos divorciarmos "casou" mais duas vezes; o 2º filho da 2ª mulher foi baptizado no mesmo dia e na mesma cerimónia da minha neta, que é apenas mais nova 1 ano do que ele.
Assim se juntaram pais, avós, filhos, netos, sogros, madrasta, padrasto e enteados.
O padrasto do meu genro, sim, porque o pai, a mãe tinha deixado à espera no altar no dia do casamento, e eu éramos os padrinhos da minha neta, cujos pais não eram casados pela Igreja, como conviria, bom, mas aí ninguém precisava de saber.
Eu era divorciada do pai e avô dos anjinhos que iam a baptizar, que por sua vez era casado com a mãe do menino, disse ele, mas não era nada...
As diligências foram da autoria da madrasta da minha filha, mãe do menino, que fez gosto duma cerimónia bonita na capela do Palácio de Queluz, e assim foi...
Já todos tínhamos chegado, até aqueles familiares da mãe do bebé que não entendiam muito bem certos relacionamentos, mas também ninguém explicou nada, pelo que se mantiveram em silêncio quase todo o tempo, quando apareceu o Sr. Padre...muito nervoso, muito afobado, de batina e escapulário a esvoaçar, com papéis na mão a perguntar pela madrinha da menina, que era eu...
A senhora não pode ser madrinha! A senhora é divorciada!
Mas Sr. Padre..., balbuciei, eu até nem voltei a casar, vivo sozinha com o meu filho!
Ai sim...ai é...então...então, tá bem!...e o Sr....virou-se para o meu marido, de quem eu era divorciada, casado, segundo rezavam os papeis, com a mãe do bebé que ia a baptizar, mas não conseguiu dizer mais nada, olhando a assistência e sem compreender quem era quem no meio daquela família com o mesmo apelido estranho, deu início à cerimónia.
E assim se realizou o baptizado de tio e sobrinha, com a assistência de toda a família onde haviam divorciados, casados de mentirinha, sozinhos mas não tanto, mas todos gente de bem, que até hoje nenhuma instancia superior reclamou.

3 comentários:

Anónimo disse...

lol! - uma, algo perdida no meio de tanto parentesko, que só o sr. cura não aceitou.

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...

Também não entendi muito bem os parentescos todos...........só entendi a harmonia.........e essa é que é bonita.......é o testemunho e herança que transmitem aos mais novos...........está bem..........gostei deste baptizado, mas, não gostei do padre........ainda hoje não sou madrinha de nenhuma criança, apesar dos pais considerarem a minha competência, porque.........sou divorciada........enfim.........

03:47