22.8.05

Fazes-me Falta












Eis o que em silencio li, de Inês Pedrosa; do livro:

FAZES-ME FALTA

…Arrumei os amores, é a primeira regra da vida – saber arquivá-los, entendê-los, contá-los, esquecê-los. Mas ninguém nos diz como se sobrevive ao murchar de um sentimento que não murcha. A amizade só se perde por traição – como a pátria. Num campo de batalha, num terreno de operações. Não há explicações para o desaparecimento do desejo, última e única lição do mais extraordinário amor. Mas quando o amor nasce protegido da erosão do corpo, apenas perfume, contorno, coreografado em redor dos arco-íris dessa animada esperança a que chamamos alma – porque se esfuma? Como é que, de um dia para o outro, a tua voz deixou de me procurar, e eu deixei que a minha vida dispensasse o espelho da tua?...

7 comentários:

Carlos Gil disse...

Essa Inês é uma complicada. Só lê tragfédias e, vai daí...

Madalena disse...

Este livro apetece! É um tratado sobre relações humanas!
Beijinho, Theo!

Caracolinha disse...

Essa Mulher sabe de sentimentos ... óh se sabe ... beijinho GRANDE ~:o)

Anónimo disse...

A amizade só se perde por traição – como a pátria - ainda bem que não perdi tempo... VIVA A AMIZADE!! - uma nas tintas para a tal da pátria...

Bastet disse...

O limiar entre a amizade e o amor é por vezes muito ténue mas o amor, apesar de tão forte, é na grande maioria das vezes mais volátil...

Leonoretta disse...

ola theo
passei por aqui para te dar um grande beijinho. gosto muito dos teus comentarios. mas gosto mesmo.
realizam-me como escritora.
beijinho da leonor

Bastet disse...

Vim aqui deixar-te um beijinho antes de partir de férias. :)*