1.4.07

Terras de Água




Hoje, dia das mentiras, dia dos enganos, faz 35 anos que deixei a minha terra e vim morar para Lisboa.
De Paranhos, no Porto, para Miraflores.
Estávamos em 1972 e já sentia em mim uma espécie de revolução interior que me levaria mais tarde, em 74, a cortar amarras e a assumir a mulher que existia dentro de mim e que sou hoje.
No meio do caos que se instalou na minha casa com toda a mudança que tinha de ser feita duma só vez para 300 quilómetros a sul, o desespero tomou conta de mim e foi em pranto que deixei tudo para trás a caminho da capital, no meu Fiat 600, apenas com os meus arranjos de flores.
Renasci nesta cidade, mas não por causa dela, a força veio de dentro, duma urgência de viver que apenas estava adormecida em mim.
Terras de Mar, ali nasci, cresci, fui criança, adolescente e jovem mãe, aqui avó e bisavó, aqui respiro os dias, aqui esgoto as horas…

1 comentário:

IO disse...

E só quem não te conhece duvidaria que a Força és TU!!, beijo, IO.