21.3.06

True Love


Tive hoje oportunidade de ver “Brokeback Mountain”, o segredo. A par duma natureza austera e magnificente, na montanha dos desejos, o Amor sentimento.
É nesta força deste amor-desejo que se constrói uma relação que se acomoda ao tempo esparso, aos contactos ditados por uma normalidade, apenas suportáveis pela visão da paisagem de altos cumes de sentimentos e a inebriante construção do unir dos corpos.
O amor é forte e másculo, quase violento, deixando marcas, angústias e dor. E se num o afecto se acomoda, há todo um desejo noutro de sedimentação.
E aqui temos , uma vez mais, a América dos grandes contrastes, ainda naïf, em certos aspectos.
Gostei do filme, dispensava o último gesto piegas no final…

3 comentários:

Rui disse...

Esse também não vi... vida triste a minha.

Mocho Falante disse...

Ah pois é...é um filme interessante no entanto quanto a mim tem duas falhas, 1º a passagem de 20 em menos de 2 horas que não dá para explorar as personagens, 2º a necessidade de se finalizar o filme à força. De resto está bem eu gostei

beijocas

IO disse...

'que se acomoda' - dizes tu e bem. E como 'não me venham pedir para ter pena de quem não luta pela felicidade', detestei o melodrama!, beijo, IO.