23.12.06

Do Coração!


Todos os anos, pelo Natal, é inevitável que recebamos ou mandemos uns quantos cartões de Boas Festas, com os também inevitáveis bonecos da estação, como sejam os Pais Natal com seus trenós e renas, as árvores com suas estrelas, etc.



Mesmo virtuais já recebi alguns e mandei outros tantos, mas nenhum tão gostoso e carinhoso como este, mesmo sem nenhum azevinho sequer...

do Gil:






Gostava de passar o Natal contigo. Que este éter fosse menos denso e dessemos as mãos, ou apenas ficássemos calados a olhar as luzes na árvore, aspirando o rubor de sentir paz e felicidade. Que este éter fosse menos denso e pudéssemos dar as mãos para senti-las, sentirmo-nos; o Natal é um pretexto bom, porque os há para nos enlaçarmos e sentirmos e darmos carinho, ternura, amizade, e o peso das distâncias, do denso, esvai-se.
De mãos dadas. Contigo, vós meu plural.

Um Bom Natal a todos, ... meus.

Gil

2 comentários:

Anónimo disse...

sim, sentiste-o porque tu és um dos 'natais' que a vida me deu. este ano, o anterior, os todos tantos que, com ou sem a densidade do éter, teremos. um beijo por seres minha Amiga, Theo

Tareca disse...

Theo, lindo , junto ao do Gil, ficou lindo mesmo! Beijão grande e uam noite feliz pra todos vcs.